Made In Heaven

A humanidade não é um estado a que se ascenda. É uma dignidade que se conquista.


Mas estava eu a dizer-te que agora tenho uma caneta nova, e não, não é uma forma de dizer que acabei com algo e recomecei do zero. Isso é uma outra história. Não, estou mesmo contente. Muito, que contagia a tua forma de desprezar com um olho e chamar com o outro. É engraçado não achas? Mostro-te como encarar a morte com um sorriso nos lábios, suave e seco. E tu mostras-me a sensação de me atirar de cabeça e cair na mesma posição.

Sabes, quando conhecemos alguém que nos acompanha, depois de estarmos muito tempo sozinhos, acontece das duas uma. Ou quebramos o hábito, ou não. Aliás, das três uma, ou quebramos o hábito, ou não quebramos, ou misturamos um pouco as coisas. Agora não mistures. Estou a falar de te dar a volta, de me dares a volta ou cairmos os dois, juntos.

 Não sei se acreditas, mas eu calculo ao milímetro ser espontâneo.

Anúncios

Written by meph

Novembro 30, 2006 às 7:00 pm

Publicado em Uncategorized

%d bloggers like this: