Made In Heaven

A humanidade não é um estado a que se ascenda. É uma dignidade que se conquista.

#Stairway To Heaven


É a isto que eu chamo, um erro de impressão.

Quando era mais piqueno do que sou hoje, quando me davam um brinquedo, para eu brincar logicamente, eu destruía-o, espontâneamente. Hoje, não tão piqueno do que quando destruía brinquedos, quando dou um brinquedo a alguém tão piqueno quanto eu era na altura em que destruía brinquedos, gosto de ver que está em boas mãos, se é que me percebem a ideia. Gosto de ver que é estimado. Gostava também de ver que com o passar dos tempos, os piquenos de hoje são um pouco mais crescidos que os piquenos de ontem.

Maneiras que, digno digno seria estes senhores que hoje governam estes 92 500km2, mais coisa menos coisa, na cauda da Europa, junto ao mar, que pelo andar da coisa mais dia menos dia vai dar um mergulho ao Atlântico; de seu nome Portugal, começarem a vender terrenos no céu. É um negócio de gente grande, mas ao menos passávamos de legos a tijolos. Um milagre, talvez.

Isto porque, como todos nós sabemos, o Estado entre outras brincadeiras, regulamenta e gere as contribuições feitas regularmente por cada contribuinte. Logo, se eu sou considerado contribuinte, a minha contribuição vai direitinha para os cofres do Estado.

Agora pergunto, mas que raio andam estes piquenos a fazer?

Anúncios

Written by meph

Janeiro 22, 2007 às 5:57 pm

Publicado em Uncategorized

%d bloggers like this: