Made In Heaven

A humanidade não é um estado a que se ascenda. É uma dignidade que se conquista.


A Isabel manifesta e quem sou eu para não atender.

As maravilhas da minha vida vão do mais absurdo pormenor à mais concreta teoria e ao momento mais bem vivido, dançado sobre mel.
Nunca pensei sobre isto. Nunca parei para eleger 7 maravilhas da minha vida, mas curisosamente as 7 maravilhas da minha vida são aqueles momentos da minha vida em que eu parei e vivi intensamente. São aqueles momentos que deixaram saudades e me fizeram custar avançar. Nem sempre me fizeram sorrir, mas sempre me ensinaram que há mais do que ser feliz.

Perceber a tempo que se tem que ter certos cuidados com a saúde e que as consequências de não os ter, são demais perigosas. Foi há muito tempo e ensinou-me a ser responsável, o que é maravilhoso.
Sentir o caminho certo para atingir aquilo que eu quero. Conseguir conquistar a minha liberdade. Caminho bom esse, mas nem sempre fácil. Custou-me bastante gerir prioridades, porque nem sempre tive alguém que me dissesse o que era certo ou errado. Foi com as minhas pernas, o que é maravilhoso também, poder dizer que consquistaste o troféu com o teu próprio trabalho.
Parei, para pensar. Para perceber porque é que não tinha amigos. Porque é que, no fundo, aparentava algo que não era e mesmo assim continuava a sê-lo. Havia algo com muita força a puxar-me para não sei bem onde. O maravilhoso disso é que conseguia conquistar os outros através do que lhes conseguia fazer ver. Uma vitória maravilhosa.
Parei durante algum tempo e dei-me conta disso quando percebi que o meu caminho já não era só para conquistar a minha liberdade. Era já mais que isso. Tinha agora liberdade de escolher mais alguma coisa para que a minha vida fizesse sentido. Ou era inevitável.
Escolhi entender tudo o que se relaciona com a motivação, os meios que se utilizam para atingir tal fim, e as consequências. Tudo à volta disto é uma refeição completa.
A vida começou a fazer mais sentido para mim, depois de ver alguém morrer à minha frente, uma, duas, três vezes… Estava ali, mesmo ao lado, e não me doeu nada. Apenas comecei a ver a vida fazer sentido de outro jeito. É começar a dar valor a outro tipo de coisas.
Preservar a ligação que tenho com certas pessoas que as ouço de longe, que deixam saudades e que nunca esquecem. Circuncantâncias que nos fazem amar distante, cuidando, protegendo, dedicando.
Tudo isto sem uma banda sonora, sentido, não faria nenhum.

Pecado Original
S.
Vanessa
Denise
Vera
Silvia
Salve Jorge

Sintam-se convidados

Anúncios

Written by meph

Agosto 17, 2007 às 6:21 pm

Publicado em Uncategorized

%d bloggers like this: