Made In Heaven

A humanidade não é um estado a que se ascenda. É uma dignidade que se conquista.

:´ (


Duma pessoa que nos é bastante próxima, mesmo dentro de nossa casa, podemos dizer tudo e mais alguma coisa de extremo positivo. Levamos o tempo todo da nossa vida a dizer que essa pessoa é o melhor que nos aconteceu, interagimos com essa pessoa e com os outros perante ela, etc. É a melhor pessoa que já existiu no mundo.
Um dia acordamos e normalmente fazemos a nossa vida, senão quando, enquanto recordamos certos momentos em que fomos felizes com um sorriso na cara, de repente vem como que num turbilhão de incertezas e pensamentos menos dignos, um consolidar rápido no raciocínio e nos apercebemos que no fundo, não a conhecemos. Já não nos parece tão próxima quanto isso e arrisco um distante bem longe. Invade uma sensação de vazio e instabilidade. Insegurança, pois claro. Rapidamente tentamos arranjar uma desculpa como explicação porque nos custa aceitar a idéia de que andámos a perder tanto e tanto tempo.
Mais, tratamos essa pessoa abaixo de cão muitas vezes, em momentos em que até vamos buscar forças ao sub-mundo para atingir essa pessoa, com palavras, gestos e tudo mais que nos vem à cabeça sei lá vindo de onde, pelo entusiasmo autoritário, sarcasmo puro como a cocaína. Fervendo em maldade, maltratamos, espezinhamos…
Sinto-me culpado, porque particularmente não me arrependo de nada do que fiz enquanto estive distante dessa pessoa. Enquanto optava claramente ou nem tanto por estar num lugar em que só cabia eu por acaso. Voltaria a faze-lo, assim o sinto. Mas… sinceramente, é uma divisão o que acontece assim.
Resta-me conhecer aquela pessoa de que toda a vida me orgulhei de falar, mas que no fundo talvez os outros a conheçam melhor do que eu. Resta a vontade de mudar, já que continuamos ligados.
Mais que isto, neste momento não posso fazer. Com muita pena minha.

Honestamente!

Anúncios

Written by meph

Setembro 21, 2007 às 5:42 pm

Publicado em Uncategorized

%d bloggers like this: