Made In Heaven

A humanidade não é um estado a que se ascenda. É uma dignidade que se conquista.

with 6 comments

todos temos uma identidade, rotulada pelo nosso nome, senão seria pelos frutos que os conheceriamos!!
logo, o verdadeiro sentido da vida pode ser, viver sem ter que fazer sentido… vá-se lá saber
isto porque me aborrece às vezes questionar-se o inquestionável. nem sempre tem que fazer sentido.
mas isso sou eu que não estudei

AH e tamém mirrita a quantidade de pontapés no cú depois de pontapés nas costas

Written by meph

Outubro 22, 2008 at 8:50 pm

Publicado em Uncategorized

diz-me algo que te torne única

with 4 comments

como um reino na terra não será senão a desigualdade entre todos e cada um. os fracos servirão os mais pobres e assim suportam os fardos, de que se riem os ricos enquanto assistem, ou partilhando-os cada um o seu, muito próprio, único em cada.

eu sei de algo mas fica dificil disfrutar porque tu não admites. recusas-te aceitar e como de mim é inevitável, fazes me sentir assim, como se roubasse o pé de meia de meia dúzia de pés descalços. como quando as minhas pupilas contraem ou dilatam conforme te vejo ou não

Written by meph

Outubro 19, 2008 at 9:39 pm

Publicado em Uncategorized

QUE SE FODAM OS EUFEMISMOS

with 2 comments

Written by meph

Outubro 5, 2008 at 2:34 pm

Publicado em Uncategorized

Emergência Médica

with one comment

Há tantos talentos por aí escondidos, perdidos entre casa e divagações superficiais em que não se aprende nada a não ser que se materializem as ideias num contexto espaço-tempo mais cultural, por assim dizer. Tantos ou tão poucos, talentos esses que na verdade cada vez mais escasseiam entre o tempo, a disposição e o mau feitio. Escusado será dizer que apesar da imensa vontade de organizar as coisas de modo a que a minima falha nas mesmas dê outro alento, pelas armas à disposição, o relevo que estes talentos deixam como rasto, a incandescência a que nos sujeitam e as peças soltas que nos colocam nas mãos é uma forma de nos motivar, de certa forma responsável.

Não são as vítimas que nos escolhem, nós é que escolhemos tratar as vítimas.

Written by meph

Setembro 17, 2008 at 7:39 pm

Publicado em Uncategorized

with 10 comments

No dia a dia sem destino naquele espaço, é complicado quando somos muitos, tentar agarrrar uma ponta que não tem ponta por onde se lhe pegue. Um desafio do qual não se possa esperar nada, perdido à partida. Com poucos recursos, sem estatuto, a qualquer avanço cortam-se pernas. É impossível fazer alguma coisa assim.
Pode ser paixão pelo que se faz, pode ser não se ter mais nada pra fazer, não sei quem julga ou quem avalia isso, mas que não se desiste, não se desiste. Concerteza a força de acreditar está presente e quem corre por gosto não cansa, mas quando é por baixo que se revela esta energia, lógico que pouco ou nada resulta contra vinte anos de vícios.
A uns, cada um por si. Outros protegem com mais ou com menos coragem e o gesto marca.
Em auto-gestão neste momento. Mais complicado fica.
Depois de horas a fio sem ir a casa, a tentar salvar o mundo, quando chego sento-me e algo me diz que preciso me salvar a mim. Porque quem tem algo por que viver é capaz de suportar qualquer como. Sou assim

Written by meph

Junho 17, 2008 at 2:19 pm

Publicado em Uncategorized

seguindo em frente

with 5 comments

Começo por aprender a tirar a vida a qualquer um, escolhido a dedo. Vou aperfeiçoando técnicas e percebendo os esquemas de sobrevivência. Objectivo traçado, mira trancada. Acabou.
Hoje, quando não consigo salvar uma, só me lembro que a melhor coisa que o Diabo fez foi convencer o mundo de que não existe.

Written by meph

Junho 10, 2008 at 3:26 am

Publicado em Uncategorized

aprendam a roubar com categoria

with 2 comments

Written by meph

Junho 5, 2008 at 12:45 am

Publicado em Uncategorized